6 dicas indispensáveis para você negociar seu aluguel

negociar o aluguel
6 minutos para ler

Entender 6 dicas indispensáveis para você negociar seu aluguel, permitirá que você faça isso de forma acertada e alcance os resultados que busca nessa negociação. Afinal, são muitos os detalhes envolvidos em uma locação, e compreendê-los possibilitará a você argumentar da forma correta e dominar todos os pormenores da situação.

Se quer entender melhor o que estamos dizendo, confira os direcionamentos que daremos a seguir. Você verá que é totalmente possível negociar seu aluguel de maneira eficaz.

1. Faça uma pesquisa de mercado

Uma boa forma de você ter argumentos bem fundamentados na hora de negociar o aluguel é fazendo uma boa pesquisa de mercado. Visite sites de imobiliárias, converse com moradores da vizinhança e averigue com calma os preços praticados na região do imóvel. Se estiver acima dos demais e não houver nenhuma razão especial para isso — propriedades com cobertura, piscina e outros diferenciais podem justificar essa diferença —, apresente essa questão a fim de adequar o valor.

Isso é muito importante porque o termômetro do mercado é justamente a média dos preços aplicados no local em que o imóvel está. Se você domina isso, fica mais seguro na hora de negociar e encontrar o valor ideal a ser pago pelo aluguel.

2. Identifique pontos fracos e fortes do imóvel

Identificar pontos fracos pode ser uma excelente estratégia de negociação. Se o imóvel apresenta limitações em sua estrutura ou mesmo alguns defeitos que ainda não foram totalmente sanados, isso se torna algo bastante importante de ser explorado na hora de reajustar o preço. Seja pelas dimensões reduzidas ou mesmo pequenas falhas no encanamento ou parte elétrica, é possível provar que o preço praticado pode não ser o mais adequado para aquela propriedade.

Considere também que identificar os pontos fortes ajudará a entender o valor do imóvel e porque os preços pode estar mais alto do que você esperava. Se a casa ou apartamento está perto de supermercado, bancos, farmácias e demais pontos comerciais que facilitam sua vida, isso certamente é visto como vantagem pelo proprietário que irá colocar esses elementos na balança na hora de precificar o aluguel.

Assim como proximidade com parques e praças e demais atributos que promovem a qualidade de vida de quem mora ali são alguns dos outros detalhes que o proprietário pode usar na hora de negociar o valor com você.

3. Tenha poder de persuasão

Saber argumentar é tão importante quanto ter os dados concretos que servirão para adequar o preço do aluguel. Dizemos isso pois, sabendo conversar, você consegue resolver uma situação sem ter que recorrer à justiça ou qualquer outra instância burocrática.

Nessas horas, contar com uma imobiliária pode ser uma ótima pedida. O time de profissionais com todo o know-how e experiência necessária para lidar com proprietários e locatários facilita bastante esse processo. Além do mais, até mesmo com a papelada e demais questões legais, a imobiliária saberá conduzir a negociação de forma segura e descomplicada.

Pense nisso a fim de tirar um peso das costas e tornar mais ágil e eficiente o processo de negociação do valor do aluguel. Assim, você foca apenas em buscar o imóvel que deseja e deixar todo o restante para o trabalho realizado pela imobiliária.

4. Conte com uma imobiliária parceira

Conforme adiantamos no tópico anterior, contratar uma imobiliária parceira na negociação descomplica bastante todos os detalhes envolvidos nessa questão. Além de fazer o meio de campo com o proprietário, a imobiliária pode dar dicas e conduzir esse processo para além das relações interpessoais envolvidas nisso.

Uma boa vistoria no imóvel, por exemplo, pode ajudar a identificar pontos fortes e fracos e esclarecer quais mudanças e ajustes poderiam ser feitos para que a casa ou o apartamento esteja devidamente preparado para te receber. Isso evita que você alugue imóveis com defeitos e que só trarão dores de cabeça mais à frente.

Além do mais, a imobiliária poderá fazer uma triagem de quais imóveis realmente valem a pena serem alugados de acordo com o seu interesse. Isso ajuda a economizar tempo e dinheiro, já que a busca pela propriedade ideal se torna otimizada.

Cercar-se de profissionais competentes permite negociar com mais segurança e sabedoria. Aproveite dessa facilidade que o mercado oferece e encontre uma imobiliária parceira para fortalecer seus intentos.

5. Leia no contrato se o índice de correção efetivamente é o IGP-M

Em todo contrato de aluguel, devem ser estipulados os parâmetros a serem utilizados no reajuste que ocorre anualmente. O único valor legalmente aceito é o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M). Ele é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e leva em conta diversos aspectos econômicos que impactam a vida da grande maioria da população brasileira.

Elementos como alimentação, vestuário e habitação entram nessa equação e por esse motivo servem como referência na hora de reajustar o valor do aluguel. Em 2019, por exemplo, a média anual ficou em 4,5% levando em conta os cálculos feitos mensalmente pela FGV. Esse foi o valor utilizado por diversos contratos de aluguel para fazerem seus reajustes. Averigue bem isso para ter certeza de que não está sendo cobrado com valores abusivos.

6. Analise seu orçamento

Você já parou para pensar que talvez o que paga de aluguel hoje esteja um pouco fora da sua realidade? Ter os pés no chão e analisar o orçamento é um passo básico para não se complicar fazendo negócios que estão além das suas condições.

Por isso, defina primeiro quanto você realmente pode arcar com um aluguel e depois parta para uma busca de imóvel baseada no seu poder aquisitivo real. Afinal, os contratos são assinados para períodos longos e se você não conseguir arcar com isso, terá aborrecimentos que poderiam ser evitados definindo bem a sua situação em primeiro lugar.

Como você pôde ver, é completamente possível negociar o aluguel de forma acertada. Agora que tem as informações certas, ficará mais fácil realizar isso e conseguir adequar os valores de acordo com o que o mercado pratica e o imóvel possibilita.

Se gostou de conhecer essas 6 dicas indispensáveis para negociar o seu aluguel, assine nossa newsletter agora mesmo para continuar por dentro do melhor conteúdo sobre o mercado imobiliário.

Você também pode gostar

Deixe um comentário