Imóvel acessível: entenda a importância

imóvel acessível
3 minutos para ler

Você sabia que um imóvel com boa acessibilidade proporciona mais conforto e facilidade na vida cotidiana de pessoas PcD (pessoa com deficiência) e na melhor idade?

De acordo com pesquisas do IBGE, atualmente a expectativa de vida chega a 76,8 anos. Estima-se que até 2060, um a cada 4 brasileiros terá mais de 65 anos. Mas o que esses dados têm a ver com o mercado imobiliário? Com o aumento da trajetória de envelhecimento, cresce também a demanda por moradias seguras para pessoas na melhor idade. Em paralelo, o avanço dos direitos de pessoas com deficiência traz à tona a necessidade de proporcionarmos espaços que garantam a equidade. Afinal, todo lar precisa ser um ambiente onde há qualidade de vida, segurança, conforto e acessibilidade.

Por isso, é de extrema importância ficar de olho nas tendências e regras básicas de arquitetura inclusiva para proporcionar um local seguro. Vale lembrar que um imóvel inclusivo não é positivo apenas para pessoas que precisam de maior acessibilidade, mas para todos os moradores daquele local. Pensando nisso, a gente listou algumas características de imóveis adaptados e acessíveis que você pode incluir na sua casa ou apê. Leia mais abaixo:

Tenha pisos antiderrapantes

Ter revestimentos antiderrapantes evitam que as pessoas, de fato, escorreguem e caiam. Pisos são válidos em todos os cômodos, em especial, o banheiro. Nas escadas, o ideal é acrescentar faixas antiderrapantes para reforçar a segurança.

Equipe os espaços com barras de apoio

Instalar barras de apoio no box do banheiro e perto do vaso sanitário proporcionam mais firmeza para andar pelo ambiente e evitar escorregões. Para garantir ainda mais segurança, você pode instalar uma cadeira própria para banho, assim é possível fazer tudo sentado, sem o risco de cair.

#Dica: troque as torneiras que giram por torneiras que possuem sensor – dessa forma, o ambiente fica mais funcional e econômico.

Deixe os espaços livres

Para cadeirantes ou pessoas com mobilidade reduzida é essencial deixar os espaços livres. Seja para a passagem entre cômodos e espaços ou para acomodar as cadeiras, é preciso reduzir o número de itens pelo caminho. Por exemplo, abaixo da bancada da pia você pode deixar o vão livre, dessa forma, fica mais fácil comportar a cadeira de rodas.

Esqueça os tapetes

Nada de tapetes pela casa! Além de serem vilões que atrapalham a passagem, também facilitam a queda.

Invista em portas de correr

Janelas e portas são mais fácil de lidar e exigem menos esforço. Vale lembrar que no caso da porta é necessário que não tenha trilho de correr no chão – ele pode ser instalado no batente.

#DeOlho: para ser considerada acessível, a porta precisa ter no mínimo 80cm de largura.

Sabia que agora você encontra no nosso site uma TAG informando quais imóveis em São Paulo têm acessibilidade? Assim, fica mais fácil você encontrar o cantinho ideal para você!

Curtiu o nosso conteúdo? Siga a gente no Instagram para acompanhar mais posts como este.

Você também pode gostar

Deixe um comentário