Desenrola, bate e vem saber tudinho

capa newsletter
9 minutos para ler

Achou que a gente ia ficar de fora do meme? Vamos, galera leitores!

desenrola, bate, joga de ladin
repete 3X
Agoooora sim… como sempre, a gente fez uma curadoria dos melhores conteúdos de decoração, dicas do dia a dia, curiosidades sobre o mercado imobiliário e muito mais para você ficar por dentro de tudo. Boa leitura!  
Querendo dar um up no visual do seu imóvel alugado? Sabemos que nem sempre é possível quebrar paredes ou trocar revestimentos, mas isso não significa que você não pode deixar o local com a sua cara. Afinal, a casa é o ambiente onde você passará uma boa parte do seu tempo, então é importante deixá-la bem agradável e confortante. Existem algumas dicas espertas para te ajudar nessa jornada, como o uso de cortinas e tapetes, adesivos e muitos espelhos e molduras. Sabia? Não sabia? Agora você tá sabendo! 😎 

Apê usado: quais os cuidados antes de comprar

Comprar um apartamento usado pode ser muito vantajoso. Geralmente, além de serem mais espaçosos do que os novos, custam menos e estão localizados em regiões mais urbanizadas e próximas de pontos de referência importantes. Entretanto, é preciso ter alguns cuidados antes de adquirir um deles, afinal, comprar um imóvel requer um bom investimento e impacta na sua qualidade de vida. Assim, ter segurança nessa hora é fundamental. 
perdeu? leia aqui!

Sabia que ainda dá tempo de declarar o seu imposto de renda? A Receita Federal prorrogou o prazo de entrega para a declaração do imposto para o dia 31 de maio – antes a data era 29 de abril.  

Vale lembrar que é obrigatório declarar o IR trabalhadores, aposentados e servidores públicos que receberam rendimentos tributáveis de mais de R$28.559,70 no ano de 2021. Proprietários de imóvel e inquilinos não ficam de fora dessa!  

Para te ajudar a declarar o imposto de renda sem estresse, a gente preparou um guia com passo a passo. 

decoração_newsletter

Ah, o outono! A estação mais charmosa do ano chegou com tudo. Para entrar no clima, nada melhor do que decorar seu cantinho com a cara dessa estação que é tão gostosa! 😉

Alguns elementos fazem toda a diferença para deixar seu ambiente ainda mais aconchegante, por isso fizemos uma listinha com itens essenciais para você aproveitar o outono.  

– Quem disse quem flor é só na Primavera? Ora ora ora… tem flor o ano inteiro! Em cada época do ano as flores são diferentes para deixar os ambientes mais especiais. As flores secas são uma grande tendência para esse ano, elas são práticas e a durabilidade é maior. Além disso, são cheias de cor e deixam o dia a dia mais vibrante, mesmo nessa época mais amena.

– Aposte em tapetes, almofadas e mantinhas para deixar o ambiente mais aconchegante e assim aproveitar para ler um livro, tomar uma xícara de café bem quentinho ou apenas descansar.  

– Outra dica que não pode ficar de fora são as luminárias – invista em lâmpadas quentes de luz amarela. Se quiser deixar o ambiente mais descolado, escolha lamparinas ou castiçais de aparência rústica e com materiais mais naturais, como pendentes de vime. 

climatização de outono
Foto por Joanna Kosinska via Unsplash

– A climatização é um passo importante na decoração de outono para deixar o espaço mais intimista. Por isso, as velas são a opção ideal para dar esse toque a mais. Aposte em velas que tenham algum aroma, como maçã e canela, cravo-da-índia, romã, zimbro e eucalipto.    

Viu como é fácil desenrolar uma decoração de outono? Seguindo essas dicas, seu cantinho vai ficar uma delícia. 

o que rola na Desenrola

Acessibilidade? A Desenrola tem!  

Segundo pesquisas do IBGE, a expectativa de vida chega a 76,8 anos. Estima-se que até 2060, um a cada quatro brasileiros terá mais de 65 anos. Mas o que esses dados têm a ver com o mercado imobiliário? De acordo com o aumento da trajetória de envelhecimento, cresce também a demanda por moradias seguras para pessoas na melhor idade.  

Paralelamente, o avanço dos direitos de pessoas com deficiência (PdC) traz à tona a necessidade de proporcionarmos espaços que garantam a equidade. Afinal, todo lar precisa ser um ambiente onde há qualidade de vida, segurança, conforto e acessibilidade. 

Pensando nisso, a Desenrola passa a informar quais imóveis possuem algum tipo de item de acessibilidade, como portas com largura adaptada, rampa para cadeirantes, barras de apoio, redução de quina ou pisos antiderrapantes, entre outros. 

acessibilidade na Desenrola

A partir de agora, o anúncio do imóvel que se encaixe nos parâmetros para pessoas com deficiência ou idosos ganha a tag “Acessível” para destacá-lo. Demais, né?

Por enquanto, a novidade está disponível apenas em São Paulo. Logo mais o recurso estará presente em todas as unidades da Desenrola.  

desenrolando um rolê em niterói
Desenrolando mais um rolê, dessa vez a parada foi em Niterói, no Rio de Janeiro. Considerada uma das praias mais lindas da região, Itacoatiara é um verdadeiro paraíso. Com uma orla de 700 metros extensão, a região atrai visitantes que buscam curtir o mar fluminense e também quem deseja morar na região oceânica da cidade.
Afinal, nada mais único do que acordar pertinho da brisa fresca e olhar para a lindeza da água do mar, né? Se você ainda não conhece Itacoatiara, relaxa que a gente desenrolou um rolê para você conhecer mais a região.
news #1

Você provavelmente já ouviu falar sobre as ocas indígenas em uma aula de História, né? Mas você sabia que além de técnicas avançadas, a arquitetura indígena também expressa a cultura de cada tribo? Pois é! Esse estilo de arte também é conhecido como arquitetura vernacular, pois se caracteriza pelo conjunto de recursos locais e regionais utilizados. A Drica preparou mais uma jornada para conhecer você uma das primeiras habitações humanas, dessa vez, na raiz da história brasileira.

a drica te conta no brasil

As ocas são o tipo mais comum de habitação indígena, principalmente nas tribos tupi-guarani. Construídas a partir de amarrações feitas com cipó e outros elementos naturais, como palha, troncos de árvore e tranco de palmeira, são o local onde podem viver famílias de uma mesma tribo.  

Já as malocas são outro tipo de construção, muito utilizadas na Amazônia brasileira e colombiana, onde toda ou uma parte da comunidade da tribo vive. Ali, é o local onde eles podem compartilhar os problemas sociais, encontrar soluções, se protegerem da chuva e realizar celebrações. É o ambiente para que a tribo viva em conjunto, como uma unidade. 

Arquitetonicamente falando, uma das principais características das malocas é o chão, que precisa ser feito com argila bem sovada para que não machuque os pés descalços.  

opy, entretanto, é a mais diferente entre todas. É o local onde os indígenas realizam festas e rituais sagrados. No entanto, o diferencial entre cada uma dessas moradias são os estilos de pintura e arte plumária, desenvolvidos unicamente pela tribo e passado de geração em geração.  

#PraConhecer: sabia que algumas tribos e reservas indígenas permitem visitantes? Bertioga (Reserva Indígena Guarani do Rio Silveira), Mato Grosso (Xingus), Caraíva (Pataxós) e Manaus (Tupé) oferecem visitação. Bora conhecer? 

netflix só que da desenrola

Mais uma Newsletter, mais uma indicação de série. O seriado “Reforme na baixa, fature na alta” mostra como transformar imóveis para aluguel de temporada em verdadeiros locais fantásticos.

 Ao longo dos oito episódios, a designer Genevieve Gorder e o especialista em mercado imobiliário Peter Lorimer, viajam através dos Estados Unidos promovendo transformações nos imóveis – que vão desde casa-barco a estábulos e prédio do corpo de bombeiros. 

Se você faz parte do time de pessoas que adoram ver um ambiente reformado, então toca aqui! 🖐️

seção da news

Vamos galera, brasileiros! Bora salvar a Amazônia! 

E se você soubesse que sua plantinha favorita morrerá daqui três anos? Parece um destino horrível, mas é exatamente para esse futuro que caminhamos em relação à preservação do nosso meio ambiente. De acordo com o relatório de avaliações científicas do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), os impactos climáticos são mais severos do que a gente imagina.  

Os dados, apesar de preocupantes, mostram que ainda é possível estabilizar o aquecimento global e impedir impactos mais catastróficos, como a extinção da Amazônia. Afinal de contas, garantir que a maior floresta tropical do mundo fique em pé, é assegurar a sobrevivência de inúmeras espécies, a nossa inclusive.  

vitória régia amazônia
Foto por Kate Che via Unsplash

Apesar do cenário sombrio, existem muitas coisas que nós podemos fazer para que a maior “platinha” do universo sobreviva. E você pode contribuir com isso. A começar pelo consumo consciente. Isso pode acontecer de diversas maneiras: seja na redução do seu consumo de carne, na compra de produtos com certificação legal, como a madeira, na diminuição do desperdício de água entre muitos outros.  

comunidade ribeirinha amazônia
Foto por Nayani Teixeira via Unsplash

Vale lembrar que é sempre possível explorar sem destruir a Amazônia. Comunidades ribeirinhas e, até mesmo, instituições nacionais já fazem o uso sustentável dos produtos naturais que a floresta produz e têm como base a prática do reflorestamento, devolvendo a regeneração de áreas que foram degradadas pelo agronegócio, garimpo ilegal e desmatamento. 

nativo brasileiro
Foto por subvertivo_lab via Unsplash

#dicaboa: quer saber mais sobre a Amazônia? Confere o documentário “Amazônia Selvagem: Reino Animal”, produzido pela National Geographic, que explora mais sobre a fauna e flora da floresta e sua importância para o planeta.

Outra dica valiosa é: conheça e entenda mais sobre os nossos povos nativos e da floresta. A floresta amazônica é habitada por comunidades indígenas e locais há pelo menos 13 mil anos.

amazônia brasileira
Imagem por Sebástien Goldberg via Unsplash

Isso significa que essas pessoas preservam 80% da biodiversidade do planeta terra. Ter conhecimento sobre as populações locais incentiva o importantíssimo papel que essas pessoas exercem dentro e fora da floresta. 

Curtiu essa edição? Compartilhe a Desenrola News com os seus amigos.

Até a próxima!

Você também pode gostar

Deixe um comentário