Coronavírus e o mercado imobiliário: quais são os impactos e como driblar a crise?

coronavírus e o mercado imobiliário
5 minutos para ler

Se você é um corretor de imóveis, também deve estar se perguntando o que acontecerá com o coronavírus e o mercado imobiliário daqui para frente. Infelizmente, o mundo está passando por uma crise causada por essa pandemia. Países de todos os continentes já apresentam casos de infecção e a recomendação é a mesma para cada um deles: mantenham a população dentro de casa. Somente com o isolamento social será possível contornar a situação e evitar que mais indivíduos sofram com o problema.

Em paralelo, os economistas estão em alerta para uma possível recessão, que pode acontecer de um modo parecido com a de 2008, especialmente, se o vírus se alastrar cada vez mais. Claro que o setor imobiliário também não sairia ileso nesse quadro — e a melhor saída do momento para quem atua nesse setor é compreender o que virá e como se preparar para os efeitos do contágio.

Estamos juntos nessa missão. Exatamente por isso, trouxemos para o post as principais informações a respeito do assunto e o que você pode fazer para permanecer imune ao longo do abalo. Confira!

Coronavírus e o mercado imobiliário: o que esperar?

Após um período de recessão, nas últimas semanas parecia que o setor imobiliário no Brasil estava voltando a se aquecer. Inúmeros clientes realizaram reservas, fecharam contratos e, inclusive, estavam se planejando para começar uma nova vida em um espaço diferente. Entretanto, e em meio a pandemia, é provável que esse sonho precise ser prorrogado.

Embora o setor imobiliário ainda não tenha informações concretas a respeito do efeito que o COVID-19 vem causando, uma coisa é certa: essa mudança já pode ser sentida, tanto pelo cancelamento das reuniões, quanto pela necessidade de atender os clientes por dispositivos móveis, eliminando qualquer possibilidade de contato pessoal. Inicialmente, as imobiliárias pretendem paralisar os seus serviços por até 15 dias, mas sabemos que esse prazo pode se estender, já que as pessoas estão evitando o uso de transportes públicos e demais saídas de casa.

Enquanto isso, os gestores e corretores de imóveis podem unir as suas forças para prestar apoio aos clientes — que, em muitos casos, também ficaram “de mãos abanando” nessa situação. Mesmo dentro de casa, o solucionamento de dúvidas é bem-vindo, assim como a assessoria remota referente aos contratos e demais negociações.

Aqui, vale lembrar que é possível haver mais descumprimentos contratuais ou atrasos de pagamento. E essa é uma excelente oportunidade para que você, como um bom profissional, comece a sinalizar os indivíduos para não cometerem esse tipo de inadimplência. Tomando tal cuidado, o nome da sua empresa ficará mais forte e, ao fim da crise, retornará com tudo às atividades.

Como se prevenir contra o COVID19?

Não podemos esquecer de que o momento é de precaução extrema. Além de se preocupar com a economia e as suas instabilidades, é de extrema relevância ter cuidado com a sua saúde — até mesmo, para não transmitir o vírus aos seus parentes próximos. Veja, abaixo, o que pode ser feito para participar dessa “corrente do bem”.

Lave bem as mãos

O novo coronavírus se dissipa por meio de gotículas. Uma vez em contato com a nossa mucosa, ela cai diretamente na corrente sanguínea e pode nos infectar. E diante disso, o médicos indicam que a população redobre os seus hábitos de higiene.

Para que você não corra mais riscos, lave as mãos com frequência e de forma completa. Esfregue os dedos, as palmas e estenda a higienização até o antebraço. Caso precise sair de casa para comprar comida ou medicamentos, leve um álcool em gel no bolso, evitando tocar em superfícies ou colocar os dedos na boca.

Não saia de casa

Como falamos, o isolamento social é a melhor maneira de evitar a propagação do coronavírus. Sendo assim, procure ficar o máximo de tempo dentro de casa e só ir às ruas em casos urgentes. Durante esses dias, você pode realizar atividades prazerosas ou aproveitar o momento para se especializar no setor de imóveis — seja fazendo cursos, lendo um livro interessante ou conversando on-line com profissionais dispostos a trocar figurinhas.

Continue fazendo contatos

Não é porque você está em casa que precisa deixar de trabalhar. Pelo contrário! Uma maneira de colaborar para que a economia continue funcionando é realizar algumas tarefas em modo home office. Para não perder o embalo dos trabalhos, use o seu tempo livre para organizar os anúncios da imobiliária, entrar em contato com possíveis interessados em comprar ou alugar e, até mesmo, enviar mensagens positivas e confiantes para os seus clientes. É um cuidado que vale a pena!

Por último, vale ressaltar: assim como as demais pandemias que já assolaram o planeta, o COVID-19 também irá passar. Isso significa que você não precisa entrar em pânico. Basta seguir as nossas recomendações de proteção e ser muito paciente com o cenário.

E então, agora que você já está por dentro a respeito do coronavírus e o mercado imobiliário, o que acha de compartilhar esse conteúdo nas redes sociais e manter os seus colegas atualizados no assunto? Vai ser de grande relevância!

Você também pode gostar

Deixe um comentário